a poesia não está nas letras

letras têm vida
nascem, cumprem seu propósito e morrem…

prova isso a carta antiga de um ex-amigo meu:

a carta, viva e alegre quando recebida
é depois da traição documento frio, fúnebre
tem cheiro de gente falecida.

se quando desvirginada,
encheu meu coração de energia
hoje cada folha é como um corpo morto
cuja alma partiu de um lugar que não mais queria

pergunta-me você
se passa o mesmo com a poesia…

não, eu respondo cordial,
por não ter destinatário, ser impessoal,
a poesia, graças a deus, é imortal!



 


Buscar